“Uma das coisas mais importantes para a vida de uma pessoa que quer ser feliz é o perdão, pois proporciona paz ao coração e dá um real sentido à existência. Muitos sofrem de depressão e de outros problemas emocionais por não perdoarem ou por não se sentirem perdoados”.

 A passagem do ano sempre nos faz refletir, não é mesmo? É comum pensarmos nos nossos erros, nas relações que construímos ou que se romperam. Algumas pessoas se ressentem e ficam guardando uma mágoa por anos, impedindo a sua própria vida de seguir adiante.

Hoje, gostaríamos de falar sobre a importância do perdão para a pessoa ser feliz. O perdão é importante porque ele é libertador, além de ser uma questão de inteligência.

“Se você quer seguir adiante, se quer se libertar do passado, fazer novas escolhas, aprender a fazer escolhas positivas para você, é importante que você libere o passado e só o perdão liberta. Enquanto você ficar sentindo e ressentindo aquela mágoa do passado, você está preso (a) ao passado”.

Qual é a importância do perdão?

Sentimentos ruins acumulados podem causar problemas tanto físicos quanto mentais em quem os carrega. E é por isso que é muito necessário discutir sobre a importância que o perdão tem em nossas vidas.

Perdoar é muito importante porque nos livra da raiva, rancor, tristeza e outros sentimentos desagradáveis.

Ao realizar o ato de perdoar, tem-se uma oportunidade de se libertar das amarras que trazem peso negativo para nossas vidas. É um símbolo de inteligência emocional e, em muitos momentos, de amadurecimento pessoal.

Como o cérebro reage quando você não perdoa?

O cérebro humano não sabe se você está vivendo mesmo aquela situação ou se é uma lembrança, por isso o perdão é uma questão de necessidade de liberar espaço neurológico para novos aprendizados. A falta de perdão nos impede de viver novas possibilidades e de ter satisfação pessoal.

O perdão é uma forma de autoconhecimento, caminho pelo qual podemos nos apropriar dessa capacidade que, às vezes, não sabemos que temos. O perdão é uma questão de inteligência, porque você vai se libertar das mágoas do passado.

A neurociência, atualmente, tem explicado muitos mistérios até então desconhecidos sobre nós mesmos. Ela descobriu que, quando as células nervosas ficam doentes, geram consequências físicas no nosso corpo, algo que a falta de perdão pode provocar.

Muitas vezes, a pessoa que nos magoou já seguiu a sua vida e não está nem mais conectada com a nossa. Às vezes, ela nem sabe que nos magoou, porque não foi intencional. E nós ficamos parados naquele momento, remoendo-o. A vingança, a vontade de não perdoar, faz com que as pessoas fiquem compromissadas com o sofrimento.

O perdão tem a ver apenas com desculpar o próximo?

 A verdade é que não. Perdoar não tem a ver apenas com as outras pessoas, mas principalmente com você.

É comum termos a mania de nos prendermos às partes negativas de nossos atos e isso faz com que acumulemos culpa dentro de nós. Mas é preciso entender que somos todos falhos e estamos sempre sujeitos a errar.

Perdoar a si mesmo é o primeiro passo rumo a ser alguém melhor e mais feliz.

É necessário deixar de se autoflagelar e trabalhar em um processo de auto cura e perdão.

Se você não entende a importância do perdão a si mesmo, como poderá estender isso a outras pessoas?

Perdoar a si mesmo:

Você também merece o perdão. Ele é totalmente subjetivo, porque você é quem dá o perdão e sente os benefícios dele.

O fato de você perdoar alguém não quer dizer que você tenha que conviver com a pessoa que lhe causou algum sofrimento. Essa pessoa nem precisa ficar sabendo do seu gesto de perdão. O perdão é algo que você elabora para si mesmo.

Quem pensa o mal ou deseja o mal anda em círculos, porque a vida “empaca”, não anda, não vai para frente.

Para perdoar profundamente, é preciso o autoconhecimento. Para se conhecer, você deve construir um trajeto para viver melhor, que passa pelo aprendizado de quem você é e de quem você se tornou.

O que sabemos de nós é muito pouco, então esteja aberto para se conhecer. Um passo em direção a esse aprendizado é o ato de perdoar. Liberte-se e pratique-o.

Assim como nós, as demais pessoas também estão aprendendo a viver e a se conhecer.

Perdoar os pais:

É importante saber perdoar os pais. Eles não são perfeitos e cometem erros, como todo mundo. Há filhos que guardam mágoas por toda a vida e atribuem a sua infelicidade aos seus pais. Olhe o lado bom dos seus pais, as coisas boas que eles fizeram para você. Se você não teve uma relação afetiva com os seus pais, perdoe-os também por eles não terem sabido ser melhores. Talvez eles, não tendo recebido afeto dos seus pais, não souberam como dar afeto aos seus filhos.

Como perdoar?

Não existe uma fórmula mágica ou receita de bolo que ensine a como perdoar. Esse é um processo muito individual. Cada ser humano tem suas peculiaridades e procedimentos internos que são trazidos para o exterior de forma diferente.

Mas é possível trabalhar alguns pontos que podem auxiliar nesse desenvolvimento. Vejam algumas dicas!

1. Invista na meditação:

Segundo o Instituto Federal de Caxias do Sul, a meditação é uma prática que traz diversos benefícios. Entre eles, o controle da ansiedade, autoconhecimento e melhora da autoestima, além do aumento das boas emoções.

Em outras palavras, a meditação apresenta valores e resultados positivos que podem ajudar na missão de entender a importância do perdão e como exercê-lo.

2. Ponha para fora as suas emoções:

Entender e expressar seus sentimentos de forma saudável é fundamental para a sua qualidade de vida como um todo. Afinal, o nosso corpo registra todas as nossas emoções. O que sentimos afeta diretamente nosso equilíbrio hormonal e o cérebro.

Aprender a não descontar a raiva em outras pessoas, nas coisas e em si mesmo vai melhorar a sua vida.

Além disso, não tenha medo ou vergonha de mostrar a tristeza e a vulnerabilidade. Como já dissemos, somos todos humanos e suscetíveis a erros e emoções.

Colocar para fora é o passo inicial para se desprender da mágoa e finalmente deixá-la ir.

Quais os benefícios do perdão em nossas vidas?

Você já deve ter ouvido a frase “perdoar faz bem”, não é? E ela é verdadeira. O ato de perdoar traz vários benefícios para o corpo como:

  • Aumenta a expectativa de vida: Journal of Behavioural Medicine, publicou em 2011 estudo que indicava que pessoas que praticam o perdão, tinham uma vida maior quando comparadas a quem não perdoa e nem pede desculpas;
  • Melhora o sistema imunológico: como já dissemos, o organismo detecta todas as nossas emoções. Logo, guardar ressentimentos não faz bem para o corpo e para a mente;
  • Diminui o estresse: acumular mágoa tende a nos deixar nervosos e isso pode causar alterações no sistema cardiovascular, enquanto o perdão, tende a fazer o contrário, liberando substâncias.

Como a terapia pode ajudar no processo do perdão?

Ao discutirmos sobre a importância do perdão, também é preciso falar sobre o papel da terapia nele.

A terapia é um ambiente em que praticamos o autoconhecimento e trabalhamos traumas e amarras, sejam do presente ou do passado. É um processo de descoberta e cura constante.

Tudo isso colabora para que desenvolvamos a habilidade de perdoar aos outros e a nós mesmos pelos erros cometidos.

Assim como a terapia, perdoar também é um processo por vezes doloroso, mas extremamente necessário.

Gostou desse post? Quer que seus amigos também saibam um pouco mais sobre o assunto? Que tal compartilhar este post com eles em suas redes sociais?

Grande abraço, um próspero 2022, com muita saúde e alegria!

Até o próximo artigo! E muitíssimo obrigada por sua companhia e sua leitura!