Será que você anda estressada e não se dá conta? O estresse é um inimigo silencioso. Ele se instala em nós sorrateiramente, espalhando-se pelas diversas esferas de nossa vida bem debaixo de nosso nariz.

É muito comum que as pessoas em geral não façam a mínima ideia da quantidade de estresse acumulada dentro delas. É só quando são levadas ao hospital às pressas ou quando estouram com pessoas queridas ou tropeçam em pensamentos nada agradáveis que se dão conta de que algo está muito errado.

Por mais que todos estejam mais estressados hoje, as mulheres tendem a sofrer mais com o estresse. Muitas ainda fazem dupla jornada, trabalhando fora durante o dia e cuidando da casa e da família à noite, enquanto outras querem abraçar o estereótipo de “mulher maravilha” e preencher todas as horas do dia com afazeres.

Dessa forma, o resultado é o esgotamento. Subitamente, não temos mais disposição nem interesse em completar a listinha de tarefas, além de exalarmos um mau humor constante.

Identificando o estresse

É comum a palavra estressada ser usada para descrever alguém que está sempre de mau humor ou tem pavio curto. Porém, o estresse não se manifesta apenas através da irritabilidade e das alterações de humor.

Cada pessoa sente o estresse de forma diferente e, por vezes, as manifestações são tão atípicas que são confundidas com sintomas de doenças e transtornos mentais. A possibilidade de ser o estresse a causa do mal-estar nem se quer é cogitada.

Existem dezenas de sintomas do estresse. Identificá-los pode ser difícil, por isso, juntamos alguns sinais para ficar de olho. Se você se identificar com a maioria (ou todos), reflita sobre a maneira como está levando a vida. Talvez seja preciso fazer algumas mudanças.

Você sofre com dores de cabeça constantes

Dores de cabeça ou enxaquecas frequentes são indicativos clássicos de que você está muito estressada. Se você precisa tomar um remedinho para aliviar as tensões na cabeça quase que diariamente, é provável que o culpado seja o estresse excessivo. Preste atenção nos momentos em que a enxaqueca surge para verificar se está relacionada a eventos externos.

Você se cansa facilmente 

Reflita, agora, sobre o seu cotidiano. Você chega em casa cansada e sem vontade para fazer qualquer coisa além de cair no sofá? No meio da faxina você subitamente sente que sua energia se esvaiu? Completar tarefas tornou-se mais difícil, como se você precisasse de um tremendo esforço para realizar algo simples?

O estresse rouba sua energia

Quando vivenciamos altos níveis de estresse, não conseguimos levar uma vida normal. Mesmo após um fim de semana relaxante, na segunda-feira de manhã o cansaço ainda persiste. Assim, nosso corpo simplesmente não consegue descansar como deveria.

Você ganhou muito peso

Pessoas estressadas geralmente descontam o mal-estar em algo que consideram prazeroso, e, para muitos, é a comida. Como o prazer instantâneo que o ato de comer um lanche ou uma refeição deliciosa traz conforto, a tendência é comer mais e mais para aliviar a tensão. Comer, então, ganha um peso emocional.

O aumento do nível do cortisol, o conhecido hormônio do estresse, faz com que o corpo poupe mais energia e, assim, acumula mais gordura. Este também é o motivo por trás do ganho de peso exagerado mesmo sem mudanças dos hábitos alimentares.

Você não consegue se concentrar

Um sintoma que costuma confundir é a falta de concentração. A pessoa estressada percebe a súbita dificuldade de focar-se em tarefas que antes eram de simples execução. No trabalho, por exemplo, comete erros bobos.

A incapacidade de concentrar-se resulta em distração, podendo causar pequenos acidentes, como objetos quebrados, e momentos de esquecimento. Onde está o controle remoto? Onde está a chave do carro? Será que eu enviei aquele e-mail importante?

A falta de concentração afeta também o seu humor já que erros evitáveis se tornam corriqueiros, deixando-a irritada. Essa condição leva à frustração e abala a autoconfiança. Logo, você percebe que algo está errado e começa a cogitar se tem Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH) ou algo parecido.

Na verdade, você está estressada.

Você está sempre mal

Quem vive estressado tende a reagir com intensidade incomum em situações normais. Além de ignorar as pequenas alegrias do seu dia, se alguém lhe responde de uma maneira um pouco mais grosseira, você ou fica com muita raiva ou extremamente magoada.

É como se algo a estimulasse a rejeitar quaisquer emoções boas e focar apenas no que lhe faz mal. Faça uma breve reflexão das emoções que tem sentido recentemente.

Você sente pena de si mesma, encontrando motivos para ressentir ou desgostar das pessoas e situações a sua volta? Sente-se solitária, indesejada e incapaz? Seus pensamentos trazem cenários de tragédias e preocupações incessantes? Quando foi a última vez que você se sentiu bem na própria pele?

Se suas respostas possuem conotação negativa, é bem provável que o estressa esteja tomando conta de você.

Você está com problemas na pele inexplicáveis

Sabia que a pele é um dos órgãos mais afetados pelo estresse?

Após episódios altamente estressantes, bolinhas vermelhas costumam a aparecer em partes diferentes do corpo. Elas, na realidade, são sintomas da alergia nervosa (ou urticária nervosa), um tipo de dermatite associado ao estado emocional. Ademais, inchaço, coceira intensa e ardência também são sintomas comuns.

Enquanto seja possível tratar a alergia com medicamentos, a origem desta reação exagerada do nosso corpo não é tão simples de identificar e solucionar. O acompanhamento psicológico, neste caso, é recomendado para evitar que a alergia se torne uma constante desagradável.

Você tem facilidade para ficar doente

O estresse pode prejudicar o sistema imunológico, fazendo com que você fique gripado o tempo inteiro. Você mal se cura de um quando é atingida por outro resfriado. Um sistema imunológico fraco causa febre, náusea, calafrios, olhos secos, vômitos e deixa o corpo mais suscetível para infecções e doenças.

Seu intestino não dá trégua 

Mesmo cuidando da alimentação, você não consegue vencer a prisão de ventre. Às vezes, sem aviso prévio, também tem episódios de dor de barriga e diarreia. Sua barriga está sempre inchada, tornando o simples ato de sentar desconfortável.

Gastrite, constipação e diarreia também podem ser originadas pelo estresse em excesso. Ou seja, pessoas estressadas possuem maiores chances de desenvolver síndrome do intestino irritável ou doenças inflamatórias, e a falta de tratamento pode agravar essas condições e torná-las difíceis de tratar.

 Queda de cabelo

Você tem notado que fios de cabelo estão se espalhando pelo chão da sua casa e quase virando tufos? O estresse também causa a queda de cabelo, pois aumenta a inflamação e a oleosidade na região capilar. Dessa forma, a circulação sanguínea é comprometida e os fios têm dificuldade de permanecer no couro cabeludo. Procure perceber se, após períodos de maior estresse, mais fios de cabelo caem.

Estresse: uma epidemia global

Viver estressada está se tornando cada vez mais comum. A dinâmica do trabalho, da vida familiar e até da vida pessoal mudou consideravelmente nos últimos anos.

Hoje, precisamos estar sempre ligadas nas tendências, adquirir novas habilidades e atualizar conhecimentos com cursos e especializações para competir no mercado de trabalho.

Simultaneamente, precisamos dedicar uma porcentagem de nosso tempo para os filhos, parceiro, família e amigos. Como os afazeres são muitos, nem sempre é possível aliviar a saudade de determinadas pessoas. Este afastamento involuntário prejudica os nossos relacionamentos e contribui para o sentimento de solidão.

Uma pesquisa da International Stress Management Association (ISMA-BR) mostrou que o Brasil é o segundo país com maior índice de pessoas com Síndrome de Burnout, ou seja, esgotamento profissional, físico e emocional.

Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 2,8 milhões de trabalhadores sofrem com estresse, jornadas longas de trabalho e doenças todos os anos ao redor do globo. Diante deste cenário, a Organização Mundial da Saúde (OMS) apontou o estresse crônico como fator desencadeador de doenças e transtornos mentais.

Esses dados apontam para uma urgente necessidade de administrar melhor o nosso modo de vida. Será que o seu trabalho não está roubando a sua energia recentemente? O convívio familiar está te deixando estressada?

Como nos acostumamos com a forma que levamos a vida, aspectos negativos acabam passando despercebidos. É aquela velha história: “é mais fácil apontar os defeitos dos outros do que os nossos”.

Para ser menos estressada

Há muitas maneiras de desestressar-se. O primeiro passo é avaliar o seu estilo de vida para identificar pontos problemáticos. Seja sincera consigo mesma combater o estresse em sua totalidade.

Para vivermos bem, as diversas áreas de nossa vida precisam estar alinhadas. É claro que é impossível atingir a plenitude em todas, porém, podemos nos certificar que não nos tragam sofrimento desnecessário, certo?

Busque tranquilidade através de atividades e hobbies de seu interesse, pare de negligenciar relacionamentos, foque no seu próprio bem-estar e procure ajuda profissional para lidar com os problemas que lhe afligem. A psicoterapia é o caminho para encontrar a felicidade no cotidiano. Marque uma consulta com um psicólogo para conhecer os benefícios da terapia.

Gostou desse post? Quer que seus amigos também saibam um pouco mais sobre o assunto? Que tal compartilhar este post com eles em suas redes sociais?

Grande abraço e até breve!