Terapia de casal nem sempre leva à reconciliação; ela visa, primeiro, o bem-estar dos membros da relação

Nenhuma relação está isenta de conflitos, desavenças ou impasses. Essas questões também se aplicam às relações afetivas – e, quando não trabalhadas, elas tornam o convívio nocivo e insatisfatório. A terapia de casal surge, então, como uma ferramenta de compreensão de atritos.

Apesar do consenso geral ser de que indivíduos que procuram por terapia de casal tenham alguma intenção de permanecerem juntos, diferentes casais possuem diferentes necessidades e adversidades – e o resultado de uma terapia pode oferecer caminhos que não seja a união tradicional.

Para melhor compreensão desses processos, esclarecemos algumas dúvidas sobre o funcionamento desse tipo de terapia:

Como funciona a terapia de casal

De maneira simplificada, a terapia de casal analisa e discute o modo como a relação impacta cada uma das partes envolvidas. Esse processo volta-se às diversas questões de origem amorosas, íntimas, conjugais ou sexuais que possam estar provocando ruídos na relação.

Durante os atendimentos, o casal costuma ir junto, principalmente na primeira sessão, para expor o impasse que esteja afetando o relacionamento e as expectativas com relação a terapia de casal em si. No atendimento são trabalhadas as metas do casal e seus objetivos.

Também é definido o método utilizado, sendo decidido se o casal será atendido junta ou separadamente e se cada um necessita de um terapeuta individual de forma paralela. A partir desse ponto, cada terapeuta pode desenvolver seu próprio modo de proceder com o atendimento, mas sempre com o objetivo de trabalhar a relação.

Independente da linha seguida na terapia, o aspecto a ser considerado ainda é o modo como as pessoas dentro de uma determinada relação são afetadas e como elas afetam todo o sistema da relação, visando primeiramente o bem-estar de ambos. Os benefícios disso são inúmeros, mas os de maior destaque são:

  • Clareza das motivações para o relacionamento
  • Maior Intimidade
  • Alinhamento de valores e princípios
  • Superação de bloqueios, desavenças antigas e mágoas acumuladas

Terapia de casal é sinônimo de reconciliação?

Diferente da expectativa de algumas pessoas, o intuito da terapia de casal não é o de “salvar casamentos”. A terapia de casal serve de auxílio no processo de autoanálise dentro de um relacionamento, de questionamento, e também para que se decida se devem permanecer na relação ou mesmo trilharem uma separação ou divórcio.

A terapia de casal pode até funcionar como uma terapia da separação, se esse for o caso. Ou seja, ajuda os casais a se separarem bem, a lidarem com o término, ou mesmo a entenderem a questão emocional dos filhos nesse processo. Além disso, ajuda a tornar mais calma a transição da vida matrimonial, com mais consciência e responsabilidade afetiva.

Perguntas na terapia de casal:

Algumas das perguntas mais frequentes que costumam surgir durante as sessões são:

  • Qual método de atendimento será melhor para o casal?
  • Como o casal se conheceu e o que os levou a ficarem juntos?
  • Como foi o início da relação?
  • Como foram tomadas as decisões dentro do relacionamento até então?
  • Qual o motivo principal, de conflito que levou o casal a procurar pela terapia de casal?

Quem deve procurar terapia de casal

A terapia de casal é indicada, a casais que queiram trabalhar crises pontuais, cuja origem pode variar. Alguns exemplos seriam problemas financeiros, infidelidade, desavenças com relação à educação dos filhos, limites com a família, entre outros.

Também é indicada para casais que queiram desenvolver efetivamente a sua comunicação e satisfação dentro do relacionamento. Nem sempre o casal terá um objetivo claro ou uma crise específica. Às vezes há um sentimento pouco específico de que as coisas poderiam estar melhores ou de que não estão tão bem.

Casais que estejam “bem” em vários aspectos de sua relação, mas que sentem ou têm alguma disfunção de cunho sexual, também podem buscar por esse modelo de atendimento. Isso porque, aliada à terapia sexual, a terapia de casal também explora o âmbito da insatisfação sexual.

Além desses grupos, pessoas que estejam iniciando uma nova fase na relação podem procurar a terapia para alinhar e entender as expectativas voltadas ao início da relação, o papel que as partes esperam e desejam que a outra cumpra e como serão divididas as tarefas de casa. A terapia tem o potencial de agir ainda como uma forma de profilaxia, uma prevenção, antes que surjam determinados problemas que costumam afetar relações.

Gostou desse post? Quer que seus amigos também saibam um pouco mais sobre o assunto? Que tal compartilhar este post com eles em suas redes sociais?

Grande abraço e até breve!