Aquele sentimento que bate quando entendemos que o outro merece e precisa que façamos algo ou digamos algo e não interessa exatamente quem seja.

Solidariedade não depende de condição financeira, mas sim de altruísmo, de empatia e de percepção do outro como importante, muitas vezes mais do que você em determinados momentos.

Pode ser um favor que você percebe que deve a sua mãe (e ela não pediu ou exigiu nada), ou pra um irmão, amigo, cunhado ou sogra, enfim qualquer pessoa.

Mas como identificar oportunidades de ser solidário(a)?!

Um ato solidário pode ser pequeno, desde um simples gesto, um “bom dia”, elogio ou sorriso inesperados, até os grandes feitos já muito conhecidos para grandes grupos ou comunidades/instituições carentes, em formato beneficente.

Ser solidário é perceber, em certos momentos da vida, que você pode fazer mais do que geralmente faz, e que esse feito trará bem estar e conforto para outra (ou outras) pessoas, grupos, animais ou até lugares. E isso pode ocorrer praticamente a qualquer hora do seu dia, semana, mês ou ano!

Um exemplo de solidariedade (e nele também se inclui respeito e educação), é deixar as roupas após passar pelo provador da loja, nos devidos cabides, ao invés de tudo revirado para arrumarem depois.

Também pode ocorrer no trânsito, quando se deixa um carro entrar ou passar em sua frente quando este pede ou avisando o motorista sobre uma porta aberta ou um pneu murcho.

Solidariedade está em muitos atos e atitudes que as pessoas não imaginam. Ser educado e ter respeito é uma necessidade (diria até que é uma obrigação de todos) para uma boa convivência entre todos os seres humanos.

Contudo, ser solidário deixa tudo ainda melhor, mais leve e alegre, com uma sensação maior de união, de fortalecimento, além melhorar (e muito), o astral, a energia e o meio ambiente para todos!

Mas não se engane! Fazer algo de bom para se sentir melhor sem perceber a real importância e impacto disso aos outros, apenas para divulgar ou exibir o que fez, não passa de VAIDADE, de egocentrismo, e estamos cercados de muitos que praticam o “bem” dessa maneira, para si próprios apenas. Não caia nessa cilada, não acredite e deposite esperanças e esforços em trabalhos como esses, que nem sequer visam as reais necessidades das pessoas envolvidas. Como já diz o antigo provérbio: “De boas intenções o inferno está cheio”. E muitas pessoas tentam fazer algo para ajudar mas estão doentes, estão perdidas em seu propósito e com isso acabam mais prejudicando que auxiliando verdadeiramente.

Que em 2019, além de termos respeito e educação pelos outros, pelo meio ambiente e pelos animais, possamos também aprender a ser, cada dia mais, SOLIDÁRIOS.

Desejamos a todos que nos acompanham de alguma maneira e leem nossos artigos, que este seja o melhor ano da vida de vocês, com muito aprendizado, saúde, alegria, amor, compaixão, harmonia.

Abraços, Bem Viver Mais!