Hoje decidi começar com o conteúdo na lata! Sem introdução! Bora lá?

1. Falta de Posicionamento:

Um dos maiores erros e sabotadores da carreira de qualquer pessoa! Quando você deixa de dizer suas ideias, sugestões de soluções para os problemas, dentre outras várias maneiras de se posicionar, ou seja, colocar “mais de você” na conversa, no processo, no relacionamento com as pessoas etc, você se omite e se limita a estar na zona segura da neutralidade, o que pode representar (e muitas vezes é mesmo), uma falta de coragem em comprometer-se, falta de ousadia, mesmo que seja para errar, assumir que errou e mostrar seu crescimento com isso. Isso fica ainda mais grave quando não aprendemos a deixa rclaro o caminho no qual queremos seguir, para onde desejamos crescer na carreira. Acaba-se perdendo a oportunidade de ser autêntico(a), original e de mostrar seu valor, que é o que muitas vezes lhe coloca no radar de oportunidades e na visibilidade de outras pessoas que estão justamente buscando um perfil como o seu. Ache o caminho que te traz equilíbrio, você não precisa necessariamente se impor sobre nada, e tem coisas que não merecem seu investimento de tempo e esforço, contudo, você sentindo que aquilo é importante de ser falado, que aquele projeto ou ideia faz bater mais forte seu coração e você tem certeza que pode contribuir, portanto “a bola está quicando do seu lado do campinho”….Vai lá e chuta pro gol! A grande desvantagem em nunca se posicionar é essa: se você não fizer, alguém vai vir e ganhar essa posição e chutar no seu lugar.

2. Excesso de Expectativas e Projeções:

Quando você cria expectativas e através do seu olhar, do seu prisma, da sua realidade, você começa a projetar (apenas) na sua mente, uma vida que ninguém mais tem acesso, exercendo uma determinada atividade/função, ou assumindo um tipo específico de cargo, falando e fazendo coisas de um determinado jeito/estilo (tudo encaixadinho na sua imaginação!). Desculpa amigo ou amiga, mas você está pautando-se apenas no que há na sua cabeça acerca desse assunto, e com isso pode estar perdendo o principal: AQUILO QUE ESTÁ OCORRENDO NA REALIDADE à sua frente, que você está perdendo por focar na sua fantasia! Pergunto: O que, de fato, representa essa posição que você tanto almeja?! Aqui geralmente e, mais uma vez, o profissional se sabota, pois, de certa maneira, por mais inteligente que seja, está projetando sua realidade e metas, a partir de seus sonhos, de suas carências, de seus talentos etc, através do seu exclusivo ponto de vista (de onde ninguém mais está te enxerga assim, apenas você), para basear suas posturas, escolhas, e diálogos. Isso pode causar grande confusão se você lida com pessoas pouco empáticas e quase nada dispostas em compartilhar contigo desse óculos com o qual você enxerga o que está diante de você. Pense bem! Será que essa promoção, esse projeto, essa transição, lhe traria APENAS  e EXCLUSIVAMENTE isso tudo que você está pensando ai??! Recolhe as asas apenas um pouquinho (pois é importante sonhar!), mas coloque os pezinnhos no chão quando for pra planejar os próximos passos!

3. Não vender seu peixe – Famoso “Quem não é visto não é lembrado”:

Se você é daqueles(as) profissionais que acham que “cumprir minhas metas não passa da minha obrigação”, “isso é o mínimo que posso fazer” e por ai vai, muito cuidado! Ou em breve essa falta de auto valorização e as vezes até de autoestima, somado à pressão e angústia que reina no mercado de trabalho, vai acabar resultando numa síndrome do esgotamento profissional (ou a famosa Síndrome de Burnout). Isso por que você está atrelando seu valor apenas ao que você entrega. E você é muito mais do que isso! Vender seu peixe, ou seja, seus resultados, é mostrar que está jogando o jogo, enquanto (ao mesmo tempo), agrega à equipe e à empresa com seus talentos e valores, algo que faz de você um SER UNICO(A)! Pode ser que outros profissionais facilmente te substituiriam na mesma atividade, porém, com seu o seu posicionamento e, deixando claro o quanto e o como tudo que você faz agrega à essas pessoas, aí você se torna insubstituível, e isso dependerá das outras questões colocadas acima! Ou seja: Posicine-se, corra certos riscos que você sabe que valerão a pena ou que, no mínimo, servirão de aprendizado e, saiba que a sua projeção do que é realidade, nem sempre corresponde ao que está ocorrendo de fato, portanto, tire essa venda dos seus olhos chamada “EXPECTATIVA” ou “DECEPÇÃO”, trocando-a pelas lentes da curiosidade em aprender e vivenciar a coisa tal como ela realmente é.

Vai no seu ritmo, faça todo o possível, enquanto planeja fazer mais  e melhor um dia. Não queria abraçar tudo isso e todas as chances de uma só vez, se não, acaba-se caindo em desgraça pela super auto-exigência que irá brotar na sua mente, causando ansiedade e angústia. Sinta e acredite no poder do que faz seu coração feliz! Não é onde você trabalha atualmente? Nem fazendo o que você faz? Tá tudo bem! Não tem absolutamente NADA de errado contigo! Você só está constatando que você não cabe mais onde e como está. E pra tudo isso há solução. Se você se pegar em algum dia nesse paradoxo, conte comigo! Carreira e propósito com autenticidade são minhas especialidades! Me chama e vamos um bater um papo!

Contribui de alguma maneira? Se sim, me avisa aqui nos comentários, e, se não, me avisa aqui em baixo também, assim terei a oportunidade de lhe escrever um texto melhor e mais completo da próxima vez!

Obrigada por me deixar fazer parte desse tempo de sua vida! 😉

Natália Ceará | Mentora de Carreira & Psicóloga – [email protected]